Secretaria de Educação do Paraná anuncia transmissão de aulas pela internet e em canais digitais


Os mais de 1 milhão de estudantes da rede pública de ensino passam a ter aulas a distância a partir desta semana. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seed), as aulas serão transmitidas por um canal de televisão da rede aberta e pelo Youtube.

Além desses dois canais, a Seed disponibilizou para baixar o aplicativo “Aula Paraná”, uma plataforma que reunirá aulas e também terá uma sala de bate-papo entre alunos e professores.

Conforme o governo, o repasse de conteúdo a distância vai durar enquanto a crise do novo coronavírus continuar no país.

A APP Sindicato se manifestou contra a decisão das aulas a distância por acreditar que dessa forma as desigualdades serão aprofundadas e o aprendizado será prejudicado.

O Sindicato ainda declarou preocupação com a medida porque o Governo Estadual concedeu licenças-prêmio para vários professores neste período de quarentena. A medida foi autorizada por decreto.

A Secretaria Estadual de Educação ainda não se manifestou sobre o número de profissionais que estão em licença e como as aulas desses professores serão realizadas, já que eles estão afastados.


Saiba mais sobre o sistema de ensino a distância


Como baixar o aplicativo “Aula Paraná”?

O aplicativo, que ainda não está em funcionamento, pode ser baixado pelos sistemas Android e IOs. Neste momento, só é possível baixar o app, as aulas ainda não serão transmitidas pela ferramenta.

Como acessar o aplicativo?

Após baixar o app, o estudante deve fazer um login, que é o número do Cadastro Geral da Matrícula (CGM), e inserir a senha, que é a data de nascimento. O aluno que não lembrar do CGMs, deve pedir a recuperação do CGM no próprio aplicativo

Estudantes pagarão pela conexão de internet no celular?

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, o aplicativo não vai consumir dados de 3G e 4G. O governo informou que está negociando com as operadoras de telefonia para o acesso ser gratuito.

"Vamos contratar todas as operadoras. Uma vez que o contrato esteja finalizado, todos os alunos e professores vão poder usar. O serviço é exclusivo para alunos, professores e servidores", disse o secretário estadual de educação, Renato Feder.

Enquanto o aplicativo não está funcionando, como acompanhar as aulas?

As aulas poderão ser acompanhadas pelos canais digitais vinculados à RIC, afiliada da Record.

Os alunos dos sextos e sétimos anos do Ensino Fundamental poderão acompanhar as aulas pelo canal digital da emissora ponto 2. Para os oitavos e nonos anos o canal digital ponto 3. Já para o Ensino Médio, os estudantes devem acessar o canal digital da emissora ponto 4. Acesse a lista de canais.

Como serão as transmissões de aulas?

As aulas serão sempre transmitidas no mesmo horário tanto na televisão quanto no Youtube e no aplicativo.

Os vídeos no YouTube já estão publicados, segundo a SEED.

Quais os horários das aulas no Youtube?

6º ano do Ensino Fundamental - a partir das 13h. Acesse aqui.


7º ano do Ensino Fundamental - a partir das 13h. Acesse aqui.


8º ano do Ensino Fundamental - a partir das 8h15. Acesse aqui


9º ano do Ensino Fundamental - a partir das 8h15. Acesse aqui.


1º ano do Ensino Médio- a partir das 8h15. Acesse aqui.


2º ano do Ensino Médio - a partir das 12h20. Acesse aqui.


3º ano do Ensino Médio - a partir das 16h25. Acesse aqui.

Qual é a grade horária das aulas?

A Secretaria disponibilizou horários das aulas e quais serão os conteúdos. Veja aqui o cronograma de aulas.

Há mais alguma plataforma disponível?

A Seed informou que fechou parceria com o Google Classroom, sistema de gerenciamento do Google voltado a escolas. Nesta ferramenta, o aluno vai encontrar a descrição das aulas, links para documentos e materiais extras publicados pelos professores, links para o Google Forms (onde os professores poderão disponibilizar perguntas e enquetes) e links do YouTube das aulas já transmitidas. No entanto, assim como o aplicativo, a solução ainda não está pronta, deve ser implantada nos próximos dias.

Como as presenças serão registradas?

As presenças dos alunos serão computadas de acordo com as atividades propostas pelas aulas na TV, pelo celular e pelo computador, e entregues on-line.

Alunos que não têm acesso à internet poderão entregar as atividades no papel em seus colégios, nos mesmos dias de entrega das merendas ou até 7 dias depois que as aulas voltarem a normalidade.

Para os alunos que não têm acesso à internet ou à TV, como farão as atividades?

Estes alunos poderão retirar as atividades propostas quinzenalmente na escola, no dia da retirada da merenda, e entregar na próxima quinzena ou até 7 dias após a retomada das aulas normalmente.

O secretário de educação informou que a presença dos alunos vai ser verificada de acordo com as atividades realizadas. "É dia letivo normal. Você vai estar no chat com seus colegas e seus professores. O professor pode dar uma prova, pode dar nota", comentou.

Como essa nova forma de repasse de aulas será informada aos pais?

A Seed fará uma live com os pais, mães e responsáveis pelos alunos na segunda-feira (13), às 9h.

Se o aluno que trabalha não puder acompanhar as transmissões ao vivo, como ele vai assistir as aulas?

Poderão assistir às aulas posteriormente, no YouTube, e fazer as atividades pelos aplicativos “Aula Paraná” e Google Classroom, que estão em implementação essa semana.

A SEED estuda ainda a possibilidade de reprisar à noite, nos canais digitais, as aulas do Ensino Médio. Mas, essa medida ainda está em análise.

Número de horas aulas será mantida

De acordo com a Seed, o formato de educação a distância foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação. Dessa forma, o número de horas aulas previsto no calendário continuará o mesmo.

Outras modalidades de ensino

Para os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), conforme anunciado pela Seed, a modalidade de ensino a distância também passa a valer, sendo que cada aluno deve acompanhar a turma referente à série que está estudando.

O secretário de educação informou que o formato online também abrange os alunos de cursos técnicos profissionalizantes. Segundo ele, as matérias que são de áreas comuns devem ser acompanhadas junto com os alunos da rede regular.

Para a parte especifica dos cursos técnicos profissionalizantes, o secretário informou que a equipe está montando o conteúdo para que as aulas também estejam disponíveis.

Educação especial e intérprete de Libras nas aulas

Ainda na tarde desta segunda-feira, o secretário de educação informou que a Seed está trabalhando para lançar uma solução voltada aos alunos da educação especial nas próximas semanas.

A presença de intérpretes de Libras nas aulas gravadas também está sendo providenciada, segundo a Seed.

Fonte: G1 PR

Site Portal Alto Paraíso PR

, ,