Morador de Pérola, menino de quatro anos morre após contrair meningite


A 12ª Regional de Saúde, com sede em Umuarama, registrou na manhã desta terça-feira (24) uma morte por meningite bacteriana. A vítima é um menino de apenas quatro anos, morador de Pérola, que estava internado na UTI Infantil do Hospital Norospar, após passar mal na sexta-feira (20) em sua cidade natal. A Regional – que compreende 21 municípios da região – já contabiliza 35 casos da doença meningocócica e esse óbito só em 2018.

O paciente em questão não teve a identidade divulgada por questões éticas. Ele teria contraído meningite bacteriana, mas, de acordo com a Secretaria de Saúde, não foi possível confirmar o tipo: neisseria meningitidis, streptococcus pneumoniae, mycobacterium tuberculosis ou haemophilus influenzae. O material que confirmará o tipo foi enviado na manhã desta terça-feira para o laboratório do Estado, Lacen, em Curitiba.

Entenda mais sobre a doença

A meningite é caracterizada pela inflamação das meninges, membranas que envolvem e protegem o cérebro e a medula espinhal. A doença pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus e fungos. Pode ser provocada, também, por processos não infecciosos como traumas e alguns tipos de câncer.

Os principais sintomas são: febre, dor de cabeça, vômitos, náuseas, manchas vermelhas na pele, além de dificuldade de encostar o queixo no peito devido à rigidez da nuca.

Ao perceber os indícios da enfermidade, é necessário procurar com urgência atendimento médico. A doença tem tratamento e, sem ele, o caso pode evoluir para surdez, problemas cerebrais e até morte. A vacinação é o método mais eficiente de prevenir a contaminação. As doses contra o Haemophilus influenzae tipo B também protege contra a meningite e fazem parte do calendário oficial de vacinação.

Prevenção

A Secretaria de Saúde ressalta que as principais medidas de prevenção são:

Manter o cartão de vacina atualizado;

Manter todos os ambientes arejados e bem ventilados;

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou usar álcool gel;

Manter higiene rigorosa com utensílios domésticos;

Evitar transitar com crianças em ambientes fechados e mal ventilados

Não compartilhar objetos de uso pessoal;

Cobrir a boca ao tossir e espirrar

Evitar contato direto a exposição de gotículas respiratória e saliva de doentes.

Fonte: Portal da Cidade Umuarama

Site Portal Alto Paraíso PR

,