Usina da região de Umuarama integra 'lista suja' do trabalho escravo


O Ministério do Trabalho atualizou o cadastro de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas às de escravo, a chamada lista suja. A atualização traz 34 novos nomes de pessoas físicas e jurídicas que foram responsáveis por 269 trabalhadores em situação análoga a de escravo. A lista tem 166 nomes.

Entre as empresas estão a ALL América Latina Logística e cinco paranaenses: José Bueno Stresser e Cia Ltda, de Rio Branco do Sul; Juliano Aparecido de Carvalho, de Diamante do Oeste; Nelson Luís Slaviero, em Guaraniaçu; Niciel Rosa Gomes, também em Diamante do Oeste; e Sabarálcool, em Perobal. 

A usina chegou a ir a leilão no ano passado, mas não houve interessados. O lote propunha a aquisção de área de 242 mil m² e as construções em alvenaria, acessos pavimentados, máquinas e equipamentos que compõem o complexo industrial de processamento de cana de açúcar, com capacidade para beneficiamento de 1,5 milhão de toneladas de cana por ano. O terreno, com as benfeitorias e o complexo industrial, está avaliado em R$ 250 milhões.

Site Portal Alto Paraíso PR