Vereadores de Nova Olímpia gastaram R$ 105 mil com diárias e passagens em 2017


Em Nova Olímpia (a 56 quilômetros de Umuarama), a conta com diárias e custos de viagens dos vereadores e servidores no ano passado passou dos R$ 105 mil. É mais do que o dobro do que foi gasto pela Câmara de Umuarama, cidade com população quase dezoito vezes maior.

O legislativo municipal tem 9 parlamentares. OBemdito apurou, a partir dos dados do portal da transparência, que os maiores gastos foram com viagens para Maringá, Umuarama e Foz do Iguaçu, para cursos de capacitação.

Os vereadores Erasmo Santana ((PSDB) e Cícero Pedreiro (DEM) foram os que mais gastaram, seguidos por Zé Gordo, Marciano da Ambulância (PDT), Márcio Flores (PT), Zé Neto (PSDB) e Carlinhos (PSD). Todos foram responsáveis, individualmente, por custos acima de R$ 5 mil.

A diária é um direito do vereador. O valor é definido por meio de lei municipal, e inclui despesas com transporte, estadia e alimentação durante a viagem. O gasto precisa ser autorizado previamente pela presidência da Câmara e, depois, são apresentados documentos que comprovam os compromissos do legislador na cidade destino.

Segundo resolução da casa, os valores das diárias são de R$ 400 (para viagens dentro do estado, excetuando Curitiba) e R$ 500 para capitais de estados e o distrito federal.

OBemdito tentou contato com vários parlamentares. Alguns preferiram não se manifestar e outros não atenderam mensagens até o fechamento da matéria. O espaço está aberto para manifestações.

A Câmara de Nova Olímpia inicia o ano legislativo no próximo dia 15.

Gastos com viagens dos vereadores de Nova Olímpia em 2017:

- Erasmo Santana (PSDB)- R$ 9,5 mil

- Cícero Pedreiro (DEM) - R$ 9,5 mil

- Zé Gordo (PDT) - R$ 8, 7 mil

- Marciano da Ambulância (PDT) - R$ 8,67 mil

- Márcio Flores (PT) - R$ 7,8 mil

- Zé Neto (PSDB) - R$ 7,7 mil

- Carlinhos (PSD) - R$ 5,4 mil

- Júlio Pradella (PSB) - R$ 800

- Maria Maciel (PDT) - não utilizou o expediente das diárias

(*) Em relação ao quadro de colaboradores, os maiores custos são decorrentes de viagens do procurador jurídico da Câmara, Marco Aurélio, perfazendo R$ 6, 9 mil.

Fonte: OBemdito

Site Portal Alto Paraíso PR