Mulher suspeita de intermediar adoção ilegal de menino encontrado em Cascavel é presa



A mulher suspeita de intermediar a adoção ilegal do menino de um ano encontrado há 15 dias em Cascavel, no oeste do Paraná, Maria Conceição Queiroz, foi presa nesta terça-feira (24) após prestar depoimento.

Nesta quarta (25), a PF disse que vai acionar as autoridades paraguaias e a Interpol para achar a família da criança.

A mulher é conhecida como Maria Paraguaia e foi autuada em flagrante pela Polícia Federal (PF) por tráfico internacional de crianças porque na casa dela havia uma menina, de nove anos, que não tinha documentação. No local havia ainda outra garota que não teve a idade identificada.

A polícia investiga a ligação das garotas com a mulher.

Até a manhã desta quarta-feira, ela estava detida na delegacia central da Polícia Civil em Cascavel, mas deve ser transferida para a Cadeia Pública de Corbélia.

Segundo a delegada do Núcleo de Proteção de Crianças e Adolescentes Vítimas de Crimes, Raissa Vargas Scariot, as investigações avançaram após a divulgação da foto do menino, que pode ter origem paraguaia.

Antes de ser intimada pela polícia para prestar depoimento, a mulher acionou o Conselho Tutelar e disse que tinha achado a criança abandonada na rua. Ela argumentou que ouviu os cachorros latirem e, quando chegou até a rua, percebeu que o menino estava sozinho. O Conselho Tutelar, por sua vez, recolheu o menino.

"Desde o início, nós achamos o comportamento dela incomum, porém não havia nada", comentou a delegada.

Agora será preciso apurar quem são os pais do menino no Paraguai e também a família que receberia o menino.

A delegada disse que "ainda não foram identificadas, mas pode haver outras pessoas envolvidas".

O que diz a defesa

O advogado de Maria Queiroz, Felipe Veloso, disse que a sua cliente nega a autoria do crime e que ele só vai se manifestar sobre o caso após ter acesso aos autos.

Fonte: G1

Site Portal Alto Paraíso PR