Sem previsão de chuva, estiagem já dura 45 dias na Região


Já são 45 dias sem chuva e os moradores de Umuarama e região estão enfrentando um dos invernos mais secos em duas décadas. Segundo o Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral), choveu pela última vez na Capital da Amizade no dia 13 de junho.
E as perspectivas não são lá muito animadoras. Os institutos de meteorologia preveem precipitações tímidas para a primeira semana de agosto, algo em torno de 7 milímetros, patamar incapaz de redimir o longo período de estiagem.
O tempo seco costuma provocar irritações, mal-estar e dor de cabeça. Médicos afirmam que a principal maneira de evitar as complicações na saúde é a hidratação com muita água. Entre os mais suscetíveis aos efeitos danosos estão os portadores de doenças respiratórias crônicas, que devem procurar o médico mediante algum sintoma.
Perdas na agricultura
Embora não seja expressiva, a lavoura de trigo foi fortemente afetada, principalmente pela ocorrência de geada no dia 18 de julho. As pastagens, que congregam o maior rebanho bovino do Estado, também estão sendo muito prejudicadas. Já o milho, uma das culturas mais difundidas, não chegou a sofrer o impacto do período seco, pois boa parte da produção foi colhida até o início do ciclo.
Risco de incêndios
O período também é propício a incêndios, principalmente ambientais. Somente no último final de semana, brigadistas do Corpo de Bombeiros foram acionados cinco vezes para combater focos em diferentes pontos do município.
Em julho já são mais de 40 solicitações.
Fonte: Obemdito

Site Portal Alto Paraíso PR