Prazo para vacinação contra febre aftosa termina hoje


Termina hoje (quarta-feira, 30) o prazo para que os pecuaristas confirmem a vacinação de seus rebanhos contra a febre aftosa. Até esta terça-feira, de acordo com levantamento do escritório regional da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), cerca de 90 % do gado de Umuarama já havia sido vacinado. 

Ainda assim, o médico veterinário Jesus Camacholembra que é importante imunizar o rebanho bovino dentro do prazo.”Nós lembramos que o prazo para a apresentação da documentação termina nesta quarta-feira e estaremos aqui no escritório até às 18h aguardando os pecuaristas para que possamos fazer os registros necessários. Caso contrário poderá ser multado e a multa é pesada”, lembra. 

De acordo com a Adapar, cada produtor que deixar de apresentar os comprovantes de vacinação dentro do prazo determinado, será multado em R$ 95 por cabeça e em caso de reincidência a multa é dobrada. Camacho ressalta que os pecuaristas que possui propriedades situadas na região compreendida pelo escritório de Umuarama estão cientes da importância da vacinação do rebanho. 

“Apenas nesta terça-feira (29) já vieram 126 produtores que apresentaram seus comprovantes de vacinação. Isso mostra que eles estão preocupados com a saúde do rebanho”, comenta. 

O escritório de Umuarama é responsável por uma área que compreende os municípios de Umuarama e Perobal e os números respectivos ao rebanho imunizados na campanha deste ano são baseados na vacinação de 2015. “Em Umuarama temos registradas 1.014 propriedades que contem em torno de 128 mil cabeças de gado. Em Perobal são 347 propriedades com cerca de 28 mil animais”. 

O número exato de rebanho vacinado nesta segunda fase da campanha, que teve início em 1º de novembro, só deve divulgado em 10 de dezembro, após o fechamento das análises.”Nós temos que receber até esta quarta-feira os comprovantes de vacinação e somente com estes registros é que conseguiremos analisar o número de cabeças de gado por proprietário. Em seguida temos que verificar quantas cabeças foram vendidas e só assim confirmaremos se todo o rebanho de cada pecuarista foi vacinado por completo”, explica.

Fonte: Tribuna Hoje

Site Portal Alto Paraíso PR