Polícia acredita que criança sequestrada em Xambrê seria estuprada e morta

Foto: Tatu na Tv

Com a prisão de Adenilson Leal da Silva, de 39 anos na tarde de terça-feira (13), depois de raptar uma criança de apenas quatro anos em Xambrê, os procedimentos referentes às análises da integridade física e psicológica da menina foram realizados em Naviraí – MS, onde Leal foi descoberto por patrulheiros rodoviários federais.

A abordagem aconteceu durante um bloqueio de rotina e após a verificação de embriagues enquanto conduzia um veículo, Silva foi questionado sobre a presença da criança e assim foi descoberto. Depois de conduzido à Delegacia de Polícia do município, profissionais da área de saúde e psicólogos foram acionados para uma entrevista com a criança, onde foi verificado que apesar de não ter havido conjunção carnal, a menina foi molestada sexualmente pelo detido.

O motivo levou o delegado de Xambrê, Valdir Balan, a acusá-lo pelos crimes de sequestro com finalidade da prática de atos libidinosos, estupro de vulnerável, furto e embriagues ao volante. Ainda de acordo com Balan, pelas investigações e oitivas feitas com o acusado, ele acredita que a criança seria violentada e depois assassinada. “Ele estava mentindo o tempo todo, com certeza iria estuprar e matar essa criança, pelo histórico de antecedentes criminais do acusado que é de homicídio (condenado) e estupro praticados no Mato Grosso do Sul, ele é muito perigoso”, lembra o delegado. 

Em entrevista à imprensa, Silva negou ter praticado atos libidinosos, mas não explicou os motivos que o levaram a raptar a criança. “A criança tava comigo, mas não toquei nela”, diz. O crime foi praticado na manhã de terça-feira, quando o acusado, que prestava serviços à avó da menina – residente ao lado de uma lanchonete situada na Praínha de Xambrê – se aproveitou de uma rápida ausência da mulher e raptou a criança, levando o carro da família e cerca de R$ 300 em dinheiro. 

Na fuga, quando seguia em direção à Naviraí, foi abordado conduzindo um GM Tracker. O delegado de Xambrê, que foi até Naviraí acompanhar o procedimento, afirmou que apenas a união de forças policiais salvou a vida da garota. “Houve um empenho e uma atenção especial de todos os policias. A região inteira se mobilizou, PMs, Polícia Civis, Patrulheiros rodoviários federais, foram feitas buscas em estradas rurais, até que tivemos conhecimento da abordagem em Naviraí”, agradeceu o delegado. 

Por medidas de segurança, Adenilson Leal foi transferido ainda na noite de terça-feira da Cadeia Pública de Xambrê para a Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (Peco) onde permanecerá recolhido à disposição da Justiça.

Fonte: Tribuna Hoje

Apoio:

Site Portal Alto Paraíso PR