Dois presidiários morrem dentro de penitenciária em Cruzeiro do Oeste


Dois presos morreram na Penitenciária de Cruzeiro Do Oeste (Peco), na região noroeste do Paraná. As mortes foram registradas na madrugada de terça-feira (27). A principal suspeita, conforme a direção do presídio, é overdose. 

Na terça-feira, os agentes penitenciários souberam o das mortes quando os outros detentos começaram a gritar e pedir por atendimento médico. No entanto, quando os funcionários entraram nas celas, ambos já estavam mortos.

Os mortos foram reconhecidos como Thiago Júnior Perugine e Guilherme Peres. Eles, então, foram tirados das celas e atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No entanto, nada pôde ser feito porque os dois já estavam sem os sinais vitais.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Umuarama, na mesma região, e devem passar por necrópsia para que a causa da morte seja comprovada.

A direção da penitenciária informou que deve ser aberto um procedimento interno para apurar o que aconteceu, assim como um processo junto à Polícia Civil para investigação do caso.

Os dois presos estavam em celas separadas. Thiago cumpria pena por homicídio e Guilherme, por assalto.

Sobre a hipótese de overdose, a direção do presídio diz que os agentes penitenciários fazem o possível para evitar a entrada de drogas no local, mas que, infelizmente, nas visitas ainda há pessoas que levam entorpecentes nas partes íntimas, o que não pode ser detectado pelos equipamentos.

Atualmente, a Peco tem capacidade para 1.108 detentos e abriga 860.

Fonte: G1

Apoio:

Site Portal Alto Paraíso PR