Medicação errada teria causado a morte de bebê que estava na barriga da mãe em Iporã


O Hospital Municipal de Iporã está sendo acusado de negligência no caso da morte de um bebê ainda na barriga da mãe, grávida de nove meses.

Segundo o pedreiro Edivaldo Siqueira, 43, uma injeção teria sido aplicada equivocadamente em sua esposa, Leila Marcolin, 33, levando à morte de seu bebê.

O caso teria sido registrado na madrugada de terça-feira (26), segundo resportagem do jornal Umuarama Ilustrado, mas o boletim de ocorrência só foi registrado na sexta-feira (29). O caso está sendo acompanhado pelo Ministério Público.

Leila foi conduzida para a Maternidade Regional de Umuarama para a retirada do bebê. Posteriormente será realizada a autópsia para tentar identificar a causa da morte. O laudo do IML deve sair em até noventa dias.

O denunciante diz que sua esposa tem um problema renal, mas não havia nenhuma prescrição de injeção. Um auxiliar de enfermagem teria aplicado a medicação de forma errônea, pois a mesma seria destinada a uma outra paciente que estava na enfermaria.

O casal tem duas filhas e aguardava um menino.

A direção do hospital disse que o caso corre em sigilo e que não irá se manifestar por enquanto.

Fonte: OBemdito

Site Portal Alto Paraíso PR