Alta do dólar faz materiais escolares subirem 36% em média este ano


Além de impostos como IPTU e IPVA, o início de ano também é marcado por gastos com educação, como matrículas e a compra de material escolar. E os pais sentirão nos bolso: os preços dos artigos escolares estão até 35% mais altos neste mês em relação a janeiro de 2015, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (ABFIAE).

De acordo com a entidade, a valorização do dólar ante o real, que atingiu 49% em 2015, é o principal motivo da alta nos preços. "Mochilas, estojos e lancheiras irão subir mais porque são importados e, por isso, são afetados imediatamente pela valorização do dólar", afirma Rubens Passos, presidente da ABFIAE.

Segundo ele, o aumento médio, que deverá ficar em 10%, só não é maior porque os fabricantes estão segurando o repasse dos preços. Os produtos fabricados aqui vão subir menos agora, pois, se o reajuste for repassado de uma vez só, ninguém mais compra ou vende", afirma o presidente.

Passos afirma que o impacto da alta da divisa americana poderá ser sentido nos preços até 2018. "O papel, um dos principais insumos da indústria, é cotado em dólar. Os produtores já anunciaram aumentos superiores a 20% a partir de fevereiro. Então isso poderá afetar mais um ou dois anos."

A projeção da entidade para este ano é que as vendas caiam 10% em relação ao ano passado.

Site Portal Alto Paraíso PR